249157_407816209324482_481069054_n O Desafio da pobreza (para tomar conhecimento, se quizer, antes de iniciar a leitura do texto a seguir )

bc471-10393923_784312008314835_8278517755565176056_n

… ou como quizerdes ……muitos se preocupam em discernir a cêrca disso ! Quem ainda não leu, e compreendeu o Evangelho,realmente deve ter dificuldade em tal proeza analítica !
Eu já li o Evangelho do Senhor … e várias vezes … em diversas épocas da minha vida … e creio que o compreendi ! O Teólogo Gustavo Gutierrez também … assim como o nosso querido Papa Francisco, e todos nós ,e vocês que também o leram, certamente creem que o compreenderam . O que eu testemunho é que o Francisco melhorou em muito minha compreecão da mensagem do nosso Senhor… já a mensagem da teologia da libertacão não acrescentou muito ,e até mesmo me deixou pensativo a respeito de tão eminentes sábios, que se desviam ,a meu ver, da mensagem do Senhor em aspectos importantes.Gutierrez, e seus Amigos, simpatizam … como ele (Gutierrez ) sugere … com a afirmativa de Francisco que é a favor “de uma Igreja pobre para os pobres” . linda frase esta parabéns aos dois, e demais, que com ela comungam .Mas concordar com ela não significa necessariamente que falam da mesma coisa .O Francisco nos brindou logo no início do seu Pontificado com uma preciosidade de conceito : pobre é quem não tem Jesus no coracão … em suas palavras : ” A pobreza maior é a falta de Cristo “.Ele se definiu como “Filho da Igreja” e portanto do Evangelho .No Evangelho o Senhor diz logo no início : “bem aventurados os pobres de espírito porque deles é o reino dos céus “ Pobre para Francisco então deve significar que tem Esírito desapegado ie espírito de pobre … sem vaidades , apegos materiais , luxúria , apego à vida em detrimento da dos demais , é despretencioso , humilde , etc . Assim portanto deveria ser sua Igreja pela qualidade de seus membros : pobre . Essa Igreja pobre seria o lugar de crescimento dos que estão submergidos na verdadeira pobreza : a falta de Cristo em seu coracão ! Assim entenderíamos uma Igreja pobre levando Cristo para enriquecer os que sào pobres pela falta Dele . Já a teologia da libertacão enveredou pelo caminho da política definindo como pobres indiscriminadamente os oprimidos pelos sistemas de producão tendo ou não Jesus no coracão .Para obter seu apoio político inspira em seus coracões ódio às classes chamadas de dominantes enveredando assim nitidamente por caminho divergente do Evangelho … o do nós x eles tão nefasto …que enche de ódio o tecido social . O evangelho pelo comportamento do Senhor ao longo da sua vida pública aponta para o caminho do Amor … e o Amor tendo como modêlo o que Ele nos ensinou sobretudo no seu calvário : Amor cheio de Ternura até mesmo com seus algozes – acho que o Francisco nada tinha que aprender com os teólogos da libertacão … a afirmativa de Gutierrez “Pode até ser que ele conheça a teologia da libertação e, se ela o ajudou a aproveitar essa importante perspectiva cristã, melhor!…” não procede ! Existem convergências pois todos são batizados, e conhecem o Evangelho…e assim caminham assistidos pela Graca Divina ! Mas não é minha intencão avaliar isso ,o que deixo para os meus eventuais leitores . De qualquer forma deixo claro que no meu entender a pobreza ainda é um grande desafio para a Igreja seja como obstáculo material à eficácia da acão evangelizadora ou como responsável pela insensibilidade dos poderosos com a vida, e as necessidades do outro, pelo afã de fugir dela pelo enriquecimento .Segue o link para o artigo que gerou essas reflexões : O Desafio da pobreza e a minha recomendacão de que preste atencão nas fotos a seguir procurando senti-lo fazendo o que nos pede a cerca de nossa participacão na política… e até mais !

Uma cruz estranha !O confessor e o pecador ... é o que me parece
Francisco e Gutierrez