… ler a excelente  coluna do Arnaldo Bloch, O Mundo Acuado ( Link : O MUNDO ACUADO ) , as quais julguei ser proveitoso passar adiante, para abrir outro ponto de vista para o assunto . Não creio ser adequado sugerir genericamente  guerra entre civilizacões quando encaramos os episódios lamentáveis produzidos pelo terrorismo que grassa por aí .Na verdade penso que são fruto de uma divergência antiga entre dualistas ( os radicais ) e monistas ( os demais que adotam o criacionismo e/ou simplesmente vivem sem pesar para valer no assunto ) . Em todas as civilizacões levadas avante pelos homens ha dos dois tipos de gente … sendo os radicais dualistas . O dualista se crê bom e acha os demais maus … de um modo simplista para eles a salvacão do mundo passa pelo extermínio dos maus que no caso do extremismo Islâmico são vistos como serpentes cujas cabecas devem ser cortadas . Na visão monista todos temos algo de bom e algo de mau em nós .Como fomos criados pelo mesmo Criador que nos deu liberdade para nos conduzir, todos podemos chegar a bom termo . Cada um decide por si o caminho a seguir … e Deus por todos é o que diz o ditado . Na Franca existem radicais dos dois tipos devido à migracão Islâmica … esses que fizeram a lambanca, e os nazistas, todos ao meu ver farinha do mesmo saco : o dualismo que enxerga dois criadores , um bom que nem chicabom, e outro mau que nem pica – pau , e assim o pau come entre eles … e sobra para nós .A mensagem Cristã… que dizem também acolhida no Alcorão  (que jamais li )… aborda o assunto na genial parábola do joio, e do trigo que publico a seguir… não sem antes esclarecer que as sementes são misturadas antes do plantio para assegurar bom resultado ao cultivo . Segue um ppt sobre a parábola de Jesus de Nazaré :

parabola-trigo-e-do-joio      São Pedro ppt

aqui me despeco não sem antes dizer que … na minha visão … ambas as civilizacões são monistas : sendo que a Islâmica vê o Criador fora da criacão esperando sua realizacão em plenitude conduzida de fora apesar dos homens … e a Cristã vê o Criador fora da criacão e dentro dela atravez do Flho que personalizando a criacão a conduz para a plenitude junto a Ele usando para tanto o Poder criador do Amor escência do Criador manifestada na revelacão do Filho atravez do Evangelho e do Amor que nos ensinou durante sua vida pública narrada nos quatro Evangelhos e do seu exemplo de Amor com ternura dado na Cruz na qual chegou voluntariamente para nos resgatar ao caminho verdadeiro . Até mais , e paciência com os radicais … e também cuidado !