"Bolha de sabão" gigante que flutua no espaço ganha nome

Publicidade

da New Scientist

Parece uma bolha de sabão ou talvez uma imperfeição de câmera, mas a imagem é uma recente descoberta de uma nebulosa planetária.

As nebulosas planetárias, que levam este nome depois de um erro na identificação por astrônomos, são formadas quando uma estrela envelhecida aumenta o peso oito vezes acima da massa do que é expelido pelo Sol, formando camadas externas com nuvens de gás luminoso. A maioria é elíptica, com lóbulos dobrados ou em formato alongado, que vão evoluindo conforme estrelas ejetam gás de cada polo.

Travis A. Rector/ Universidade do Alaska
"Bolha Cygnus", nebulosa que flutua no espaço, ganhou nome de PN G75.5+1.7 na semana passada e tem mesmo brilho há 16 anos

Dave Jurasevich, do Observatório Mount Wilson, na Califórnia, encontrou a "Bolha Cygnus" enquanto gravava imagens da região, em 6 de julho de 2008. Poucos dias depois, os astrônomos amadores Mel Helm e Keith Quattrocchi também descobriram o fenômeno.

A bolha foi oficialmente nomeada de PN G75.5+1.7 na semana passada. Uma observação mais próxima nas segundas imagens da Pesquisa Celeste Palomar revelou que a nebulosa tem o mesmo tamanho e brilho de 16 anos antes. Jurasevich acredita que ela foi ignorada pelo fato de ser muito indistinta.

"É um belo exemplo", disse Adam Frank, da Universidade de Rochester, em Nova York.

"Nebulosas esféricas são muito raras". Uma das explicações é que a imagem está posicionada por baixo da abertura de uma típica nebulosa. No entanto, ela ainda