“Maria e Isabel”, ou “A Visita”(1864/1878), óleo sobre placa de cobre, refere-se a uma passagem do Evangelho de São Lucas, quando Maria vai até a Judéia visitar sua prima Isabel, grávida também. Ao ouvir a saudação de Maria, Isabel sentiu o bebê que esperava saltar em seu ventre. Então, erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. E donde me é dado que venha ter comigo a mãe do meu Senhor?”. A alegria de Isabel, e sua Fé, são magníficamente retratadas pelo pintor.

O dinamarquês Carl Bloch nasceu em 1834 e faleceu em 1890. Depois de ficar muito conhecido em seu país e fora dele, Bloch recebeu uma encomenda que mudaria sua vida. O mecenas J.C.Jacobsen lhe encomendou 23 painéis para a Capela Particular do Rei, no castelo de Frederiksborg. Os temas seriam a Vida de Cristo; nesse projeto monumental, Bloch trabalhou durante quatorze anos. Todas as cenas ali pintadas se tornaram extremamente populares e influenciaram muito a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que há mais de 40 anos cultua essas obras de Carl Bloch.

“Maria e Isabel” retrata, com muito talento e extrema beleza, a amizade das duas primas, Maria, Mãe de Jesus, e Isabel, mãe de João Batista. Carl Bloch, que ficou conhecido como grande pintor de cenas religiosas e como retratista, recebeu em vida homenagem única: a Galleria degli Uffizzi, de Florença, encomendou-lhe um auto- retrato para ser colocado em exibição permanente .     Veja a foto no album Obras de Arte usando o link :  https://cid-7d793d92a8ba6f3b.skydrive.live.com/self.aspx/.res/7D793D92A8BA6F3B!392/7D793D92A8BA6F3B!2965